quarta-feira, 30 de julho de 2008

Poesia de Mário de Sá-Carneiro publicada no Uruguai

Uma antologia bilingue de 23 poemas de Mário de Sá-Carneiro, organizada e traduzida pelo poeta uruguaio Washington Benavides, foi recentemente publicada em Montevideu, numa edição patrocinada pela Embaixada de Portugal e o Instituto Camões, com a chancela das Ediciones de la Banda Oriental.
Esta antologia, que conta ainda com um pequeno perfil de Washington Benavides escrito por Pedro Tamen, apresenta também uma "síntese cronológica" da obra de Mário de Sá-Carneiro.

3 comentários:

Luís Graça disse...

Acho muito bem. Os uruguaios também merecem o "meu querido Mário".

Luís Graça disse...

Hoje, na FNAC Colombo, dei com "A correspondência com Fernando Pessoa" (vol.I), edição Relógio D'Água, a 7 euros e meio.

Menina_marota disse...

Que boa notícia... na terra do poeta Juan Zorrilla de San Martín
que eu tanto aprecio...

(...)Ahogada por las sombras,
la tarde va a morir. Vagos lamentos
vienen, de los lejanos horizontes,
a estrecharse en el aire entre los ceibos.

Espíritus errantes e invisibles,
desde los cuatro vientos,
desde el mar y las sierras, han venido
con la suprema queja del desierto:

con la voz de los llanos y corrientes,
de los bosques inmensos,
de las dulces colinas uruguayas,
en que una raza dispersó sus huesos;

voz de un mundo vacío que resuena;
raro acorde, compuesto
de lejanos cantares o tumultos,
de alaridos, y lágrimas, y ruegos.(...)
(excerto)
(Juan Zorrilla de San Martín
in "Tabaré" Obras completas)

Um abraço ;)