domingo, 5 de abril de 2009

"o mar atinge-nos" de Maria Azenha

o mar atinge-nos
poesia-guitarra portuguesa
Poemas de Maria Azenha ditos pela autora
Guitarras: Octávio Sérgio, Manuel Mendes, Gentil Ribeiro, Armindo Fernandes, Manuel Gomes, António Jorge e Carlos Ligeiro.
Violas: Durval Moreirinhas, Vital d'Assunção, Pedro Nóbrega, João Ramos, Zé Manel e Luís Ligeiro.

Metro-Som Editora, 2009


cercou-se de luz e cântaros
(a Gabriela Rocha Martins)

cercou-se de luz e cântaros
com a foice que trazia cortou os ramos
mais tenros do dia

abriu uma casa de lume para as mãos
e outra para a sede
com trepadeiras na boca

todo o meu ser se colocou à escuta
mendigo entre bosques e relâmpagos de mel

e era branco o som que nunca ouviu


Maria Azenha nasceu em Coimbra. Licenciou-se em Ciências Matemáticas pela Universidade de Coimbra. Exerceu funções docentes nas Universidades de Coimbra, Évora e Lisboa. Exerceu actividade docente no Quadro de Nomeação Definitiva na Escola de Ensino Artístico António Arroio. Escritora. Membro da Associação Portuguesa de Escritores (APE).

4 comentários:

Úrsula Avner disse...

cara autora, linda poesia profundamente lírica, expressando sensibilidade na escrita poética. Também sou poetisa .Formatei um blog de poesias há menos de dois meses. Estou buscando conhecer novos autores e outros blogs de poesia como o seu. Prazer em conhece-la ainda que virtualmente. Um abraço.

Jorge disse...

INDEFINÍVEL...
Poesia, Voz...

A música o andamento.

VFS disse...

Não há palavras para esta Senhora.
Apenas sentires!

E com ela,
fluimos no universo.

Obrigado!

gabriela rocha martins disse...

há duas Senhoras a quem muito admiro e amo
-Maria Azenha ,minha "irmã" ( poeta de corpo e alma )
-Inês Ramos ( a quem a poesia - e não só! - trata por tu )

a vós
rendo.me

grata


.
um beijo