quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Hoje é dia de... Poesia Visual!

texto 3D © E. M. de Melo e Castro

Caros visitantes, hoje, neste blogue, o dia é dedicado à poesia experimental, mais concretamente, à poesia visual.
A poesia visual não é ainda muito conhecida do grande público, mas, desde o século passado que esta forma de fazer poesia (que alguns, felizmente poucos, não consideram nem arte nem poesia) representa o que há de mais experimental na poesia contemporânea, tendo em Portugal como grande precursor e impulsionador o poeta E. M. de Melo e Castro.
Muitas pessoas simplesmente desconhecem que exista tal coisa ­­ chamada de poesia visual. Mas a verdade é que já viram anúncios publicitários que foram influenciados por poemas visuais e talvez até já tenham lido (ou visto) poemas visuais, desconhecendo que existe uma tradição e que até é um género literário.
A poesia visual dispensa formas rígidas e elementos como a rima ou a métrica, por vezes, a própria palavra, encetando outras linguagens artísticas, ultrapassando os limites do papel.
É ainda quase desconhecida porque é uma arte transgressora que desconstrói o estabelecido.

O que os poetas visuais (grande parte deles associados a movimentos como o Futurismo, o Cubismo, ou o Concretismo) tentaram criar com a tipografia e com as novas técnicas de impressão foi romper com a estrutura linear que caracterizava a poesia tradicional, trabalhando como os pintores e os artistas visuais, deixando de parte a linha unidimensional como base da escrita e assumindo a superfície bidimensional da página como nova unidade na composição.
Abriram assim um caminho rumo à forma tridimensional e sólida dos objectos e até mesmo ao quadri-dimensional e ao imaterial como a holografia.
Recomendo-vos uma visita pelos sites/blogues nos links aqui à direita, na lista "Poesia Visual".

Quando vos lancei o desafio para que me enviassem os vosso poemas visuais aconteceram duas coisas muito positivas: uma foi a de receber alguns e-mails de pessoas a perguntar o que era isso da poesia visual (o que significa que há curiosidade), a outra foi a de receber poemas visuais de poetas que muita gente desconhece que também fazem este tipo de poesia.

Deixo-vos então, para vosso deleite, esta bela colecção de poesia visual que chegou ao longo destes dias à caixa de correio deste blogue (não incluí alguns poemas concretos que me enviaram porque desta vez o tema era só mesmo "Poesia Visual"), com o meu agradecimento a todos pela já habitual entusiasta participação nestes "passatempos etéreos" e o meu desejo de que de alguma maneira tenha contribuído para a divulgação desta arte.

O meu grande Obrigada ao Fernando Aguiar pela participação e por nos proporcionar assim, uma breve mas significativa viagem pelo que se faz hoje no nosso país, nesta matéria.



...............


António Ferra



...............


Renato Motta





...............


Nuno Rebocho











...............


Luís Pinto




...............

Constança de Almeida Lucas






...............


Luís Lima




...............


bruno m. santos

avósavozavós


tantas coisas para dizer ou comunic-art


...............


Fernando Aguiar


Alfabeto. H.

k.7

Minimal Poem 1

Minimal Poem 2


Minimal Poem 4


Minimal Poem 6


Minimal Poem 7


País de Poetas


POEM


Se a Vida


s/t


s/t


s/t


s/t


s/t


Trabalho 011


Inspissations.1


poesia acerca do mamilo


Soneto acerca do erotismo


...............


Giovanni Guidi






...............


Gabriela Rocha Martins







...............


Myriam Jubilot de Carvalho







...............


José Kuski Vieira



7 comentários:

ZezinhoMota disse...

Sinceramente, é a primeira vez que tomo conhecimento sobre a poesia visual...

Como também é a primeira vez que leio poesia visual...

É para mim uma surpresa! Porquê? Porque ao longo da minha vida leio demais e no entanto ainda não tinha chegado a uma forma de arte diferente...

O meu agradecimento pelos e-mails, na qual tenho tido agradaveis surpresas na Literatura Portuguesa.

Bem haja...

Creia-me com amizade e consideração.

ZezinhoMota

José Miguel de Oliveira disse...

Mais uma vez a Inês está de parabéns pela divulgação das geniais obras de poesia visual que aqui se encontram.É notável a qualidade dos trabalhos apresentados. Os meus parabéns aos seus autores também.

Ilona Bastos disse...

Espectacular, esta "colecção" de poesia visual! Parabéns aos autores, pela inteligência e qualidade dos seus trabalhos, e à Inês, pela magnífica iniciativa! Óptimo fim de semana!

sandra g.d. disse...

Olá Inês!

Adorei o blogue, adorei o exercício de poesia visual. Um espaço onde nos sentimos bem, confortavelmente rodeados pela porosidade das palavras. Os Parabéns!

Anónimo disse...

Come te deves sentir feliz por seres quem és!
As palavras que te dedicam sabem a pouco, mas são lindíssimas.
Eu, na simplicidade dum parco vocabulário, apenas te posso dizer que és muito bonita.
Luís Pinto

llima disse...

Inês,
Muito obrigado e parabéns, parabéns a todos e sobretudo à Porosidade Etérea...

Antero disse...

Olá Inês!
Deixa-me expressar-te o meu afecto (e também o meu agradecimento) pela natureza deste teu lugar de escrita(s) na Web... Lindo! Parabéns pelas diversas abordagens à poesia visual ;)
Beijinho,
Antero

PS/Há aqui excelentes poetas!