terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Hoje nasceu...





30 de Janeiro de 1946

Antonio Colinas

Poeta espanhol

2 comentários:

Joaquim Cascais disse...

Inês
Continuo a adorar que tragas aqui poetas que nem sequer foram traduzidos em português (que eu saiba, mas eu sou muito ignorante) mas o caso de Colinas é paradigmático. Descobri-o num dia em que procurava traduções da poesia de Salvatore Quasimodo, um dos Nobel da Literatura Italiana (1959), e descobri que aqui em Espanha tinha havido um poeta que em 2004 tinha publicado a tradução das Poesias completas dele (que eu saiba, também, em Português, só existe uma tradução brasileira de alguns poemas escolhidos de Quasimodo) e daí fui à descoberta do Poeta Colinas. Aqui Te deixo uma poesia dele da qual gosto!!!

LA TARDE ES UNA LÁGRIMA

Te veo sentada frente al horizonte
un cárdeno perfil de cicatrices,
el encinar herido por heridas,
el tomillo que embriaga los sentidos
y una flauta que suena interminable.

No volverá, no volverá, lo dice
la lágrima que cae de tu ojo, el dolor
musical, luminoso de tus huesos.
Se deshará tu brava cabellera;
se pudrirán tus manos
y el recuerdo amoroso que contienen,
mas la lágrima de la tarde,
eterna durará para negaros,
para negaros.

Sepulcro en Tarquimia 1975

Anónimo disse...

os poetas António Salvado e Ruy Ventura verteram para português alguns poemas de Antonio Colinas.