quarta-feira, 2 de junho de 2010

Um livro de poesia a cada dia...
nem sabe o bem que lhe fazia


de amor ardem os bosques
Maria Azenha
Edição da autora, Janeiro 2010








Olhou o pão na mesa e deixou cair
as mãos como sementes
para que tudo crescesse a partir
do chão

olhou o mar

e viu as lágrimas
das trevas
iluminadas pelo firmamento

depois sentiu que se fechasse os olhos
por um pequeno instante
tudo voltaria aos caos

as mães têm as mãos grandes

1 comentário:

Manuel disse...

-»» ÚLTIMOS EXEMPLARES

"de amor ardem os bosques"
- novo livro de Maria Azenha -
*
RESERVAS pelo email: maria.azenha@gmail.com

"A harmonia foi a minha mãe na canção das árvores e foi entre as flores que aprendi a amar."
Friedrich Hölderlin

*

Edição limitada.