domingo, 3 de janeiro de 2010

Um livro de poesia a cada dia...
nem sabe o bem que lhe fazia


Páginas Despidas
Ozias Filho
Ardósia, 2005







O encontro

e tu chegaste
como a palavra que
de súbito
irrompe a madrugada
de tempestades
e eras a calmaria
aparente
com a tempestade
dentro de ti
e eu, tempestade
aparente,
aguardava a calmaria
que vinha de ti
e de repente
encontramo-nos
tempestade e calmaria
calmaria e tempestade
uma dança inevitável
como o sentimento
que escolhe
o par perfeito

1 comentário:

Sonhadora disse...

Inês
lindissimo poema...adorei.

Beijinhos

Sonhadora