quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Quase ir(real) mascarada

Um artigo do poeta Nicolau Saião sobre o ridículo caso do quarteto de monárquicos mascarados de Darth Vader que colocaram, pela calada da noite, uma bandeira monárquica na Câmara Municipal de Lisboa, para ler aqui.
Já anteriormente o poeta Eduardo Pitta tinha escrito um texto sobre o mesmo assunto, aqui.

1 comentário:

Gui disse...

Não é o acto, divertido e irreverente, da troca das bandeiras que deve ser censurado, antes pelo contrário, ( ainda há gente neste país com coragem, criatividade e bom humor), mas sim a incompet~encia das forças camarárias que mantiveram a bandeira real hasteada durante cerca de 12 horas.
Esta acção, que eu apoio inteiramente, fez-me lembrar uma outra que aconteceu há muitos anos, quando na véspera de um jogo Benfica-Sporting, os adeptos do Sporting foram durante a noite ao Estádio da luz e pintaram a águia de pedra, ( ou seria uma galinha?), que se encontrava em frente do estádio, com as cores da camisola do Sporting. Tal como o caso presente, teve graça e não ofendeu. Já a ineficácia dos responsáveis da Câmara de Lisboa é motivo de preocupação.