terça-feira, 18 de novembro de 2008

Prémio Teixeira de Pascoaes para João Rui de Sousa

O livro Quarteto Para as Próximas Chuvas (2008), de João Rui de Sousa, editado pela Dom Quixote, foi escolhido por um júri constituído por Fernando Pinto do Amaral, António Cândido Franco, Luís Adriano Carlos, Isabel Morujão e António José Queiroz, como vencedor da VI edição do "Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes" no valor de 5000 euros, atribuído pela Câmara Municipal de Amarante, a que concorreram 144 trabalhos.

Poeta e ensaísta, João Rui de Sousa nasceu em Lisboa em 1928. Fundou a revista Cassiopeia (1955), com António Ramos Rosa, José Bento e outros. Publicou Circulação (1960), A Hipérbole na Cidade (1960), A Habitação dos Dias (1962), Meditação em Samos (1970), Corpo Terrestre (1972), O Fogo Repartido (1973), Palavra Azul e Quando (1991), Enquanto a Noite, a Folhagem (1991), Sonetos de Cogitação e Êxtase (1994), Obstinação do Corpo (1996), Respirar pela Água (1998), Concisa Instrução aos Nautas (1999), Os Percursos, as Estações (2000). Em 2002 publicou a Obra Poética 1960­-2000 e em 2005 Lavra e Pousio.
Com colaboração dispersa por jornais e revistas, assinou textos ensaísticos em obras como "21 Ensaios sobre Eugénio de Andrade" e "Estudos sobre Jorge de Sena (1984)" e foi o responsável pela organização, introdução, notas e apêndice do volume "Fotobiografia de Fernando Pessoa", com prefácio de Eduardo Lourenço e coordenação de António Braz de Oliveira, e das "Poesias Completas de Adolfo Casais Monteiro".

1 comentário:

Luís Graça disse...

Grande abraço de parabéns ao João, bom amigo, belo conversador, magnífico poeta e excelente ensaísta.
É dele o brilhante ensaio sobre a poesia de Fernando Grade, que se publicou na já extinta revista SOL XXI.