segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Joaquim Castro Caldas (1956-2008)

Morreu este domingo, 31 de Agosto, o poeta Joaquim Castro Caldas.
Nascido em 1956 em Lisboa, Joaquim Castro Caldas fixou-se no Porto onde ficou conhecido por animar, durante muitos anos, as sessões de poesia do Pinguim Café.
Foi um dos fundadores da revista cultural Metro.
Publicou 11 livros de poesia, entre os quais Cã (1974), Português suave (1978), Diz que até Jesus (1998), Impressões digitais dos deuses (2001), Convém avisar os ingleses (2002), Só cá vim ver o sol (2004), Mágoa das Pedras (2008).

2 comentários:

apedroribeiro disse...

O Joaquim foi o mestre de muitos diseurs e o divulgador de muitos poetas. E um excelente poeta.

apedroribeiro disse...

Não tinha BI nem estava registado nas Finanças.