quinta-feira, 24 de julho de 2008

Amadeu Baptista vence o Prémio Espiral Maior na Galiza

O poeta português Amadeu Baptista venceu a XVI edição do “Premio de Poesía Espiral Mayor”, com o livro “Açougue”.
O júri, que decidiu o veredicto por unanimidade, foi composto pelos poetas Xosé María Álvarez Cáccamo, Xavier Rodríguez Baixeras e Miguel Anxo Fernán Vello.
A este Concurso de Poesia, o maior da Península, com um prémio no valor de 15.000 euros, concorreram, este ano, um total de 206 obras provenientes da Galiza, de Portugal e do Brasil.
Segundo o júri, foi a edição com "mais qualidade em toda a história do certame." O vencedor terá também o seu trabalho publicado na Colecção de Poesia “Ediciones Espiral Maior”, com uma tiragem de 2.000 exemplares.
O júri elogiou a “estrutura original de toda a poética, de base autobiográfica” assim como a sua “capacidade de evocação do passado" já que se trata de uma crónica pessoal “que ao mesmo tempo ilumina uma espécie de crónica colectiva” do povo português. Segundo o júri, trata-se de uma proposta "de grande interesse poético e literário" na construção do "eu", com uma expressão linguística "limpa, natural e fluida."

Amadeu Baptista, com mais de vinte livros de poemas publicados, nasceu no Porto, a 6 de Maio de 1953.
É membro da Associação Portuguesa de Escritores e do Pen Clube Português.
Recentemente, foram-lhe atribuídos o Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama, o Prémio Nacional de Poesia Natércia Freire, o Prémio Literário Florbela Espanca, o Prémio Internacional de Poesia Palavra Ibérica e o Prémio Literário Cidade do Funchal.

6 comentários:

Graça Pires disse...

Parabéns para o poeta Amadeu Baptista.

Anónimo disse...

...e bom poder ser reconhecido...fico feliz e obrigada pelo teu blog ...tremendamente informativo e de qualidade....

Poesia Portuguesa disse...

Fico muito feliz pelo poeta que tem uma obra fantástica já publicada em diversas linguas. Os meus sinceros parabéns.
Grata a ti por aqui o partilhares.

Um abraço ;)

Luís Graça disse...

Um abraço de parabéns ao Amadeu Baptista e o meu regozijo pela tiragem de 2 mil exemplares, nada normal em poesia, mesmo em Espanha.

Já agora, outro abraço para um dos elementos do júri, Miguel Anxo Fernan Vello, de quem fui "colega" num encontro de poetas luso-espanhol promovido pela Casa Fernando Pessoa e o Instituto Cervantes, há uns anitos.

filomeno2006 disse...

Parabens

filomeno2006 disse...

Parabens