quarta-feira, 14 de maio de 2008

Barcelona poesia 2008

Barcelona, a partir de hoje, veste-se de Poesia. Até ao próximo dia 21 de Maio, a XII Barcelona Poesia inclui mais de 100 actividades nas ruas de Barcelona, museus, jardins e centros cívicos.
Uma das actividades que o município de Barcelona organizou, para o festival “Barcelona Poesia 2008” foi a de levar a poesia ao metro. A ideia foi retomar o que foi feito anos atrás, “Trânsito poético, Poemas no Metro”, mas com uma nova abordagem, em banda desenhada.
Foram seleccionadas obras breves de vários autores, ilustradas pelo desenhador Juanjo Sáez.


Esta e outras novidades farão parte do Festival de Poesia de Barcelona deste ano, como recitais em vários locais por toda a cidade: o Jardim Botânico, o MACBA, o Museu de Ciências Naturais, o Hospital de Sant Pau, os jardins do Tamarita, Rubió i Lluch ou o Convento de Santo Agostinho.
No Museu Frederic Marès, Luis Alberto de Cuenca, Luis García Montero e Marta Pessarrodona oferecerão no dia 15 uma degustação da sua lírica.
Haverá música, dança e literatura. A Companhia Rara Avis transformará em movimento versos de Feliu Formosa e Eduard Escoffet no Convento de Santo Agostinho no dia 16, Gerard Quintana e Névoa cantarão poemas nos jardins de Rubió i Lluch no dia 17, e ainda, recitais a duas vozes entre poetas, em museus, no dia 17.

1 comentário:

Luís Graça disse...

Há anos participei num encontro de poetas com o então presidente da Aula de Poesia de Barcelona, Jordi Viralonga.
Que detestava qualquer poema que referisse a palavra PÁSSARO. (Pajaro).
Que ele achava horrível...porque sim!