segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Ajudemos a “aguasfurtadas”!


A “aguasfurtadas” é uma revista que aborda literatura e poesia, música e artes visuais, publicada pelo Núcleo de Jornalismo Académico do Porto.
Por vários motivos a revista ficou-se pelo n.º 10 e pretende agora apoios para continuar a publicar.
Para tal, a partir de sábado, dia 1 de Março, na Galeria JUP (Rua Miguel Bombarda, 187, R/C, no Porto), poderão ser adquiridas fotografias, pinturas, ilustrações, pautas originais e múltiplos manuscritos oferecidos pelos autores, portugueses e estrangeiros, por 20 euros a peça.
Os resultados da venda serão totalmente utilizados para a publicação da “aguasfurtadas” n.º 11.
Outra forma de ajudar é a compra dos números já publicados, existentes em várias livrarias, ou enviando um pedido directo para o editor: jup@jup.pt.
Também é possível encomendar através de uma livraria com serviço on line.

Na imagem, o número 10 da “aguasfurtadas” que inclui, entre outros, contos de António Gregório e Luís Graça, e um ensaio de Tiago Bartolomeu Costa sobre o lugar do público no teatro contemporâneo português; na área do ensaio, um extraordinário texto de Manuel António Pina sobre o urso "Winnie-the-Pooh"; e na área da poesia, e como é habitual, diversos autores, entre eles Rogério Rola, Pedro Amaral, Vítor Oliveira Jorge, Gez Walsh (traduzido por Helder Moura Pereira) e Angélica Freitas. O n.º 10 inclui também um texto em prosa do autor russo Óssip Mandelstam, "Achtarak", que faz parte do ciclo "Viagem à Arménia", ainda inédito em português. A tradução é da responsabilidade dos incontornáveis Nina Guerra e Filipe Guerra. Manuel Resende, por sua vez, traduziu para a "aguasfurtadas" 10 o poema "Une Negresse", de Stéphane Mallarmé, e o Soneto 57, de William Shakespeare.

1 comentário:

Luís Graça disse...

Daqui vai um grande abraço para o Rui Manuel Amaral e toda a equipa. Eu queria mandar colaboração, mas o funeral de uma prima deixou-me com um estado de espírito que me fez esquecer.